domingo, 10 de junho de 2012

Você exerce a guarda responsável?


O que vem a ser a tão mencionada “guarda responsável”? Será que todos aqueles que têm a companhia de animais de estimação estão, efetivamente, atuando como efetivos guardiães de seus pets?

Quando se reflete naquilo que é necessário para garantir o bem-estar dos animais de companhia, muitos voltam-se apenas para o pilar “comida-água-caminha”. Disponibilizar esses recursos aos pets seria o suficiente para mantê-los bem. Mas, felizmente, a mentalidade das pessoas tem mudado e já se encontra bastante difundida a ideia de que proporcionar bem-estar a cães e gatos domésticos vai muito além de fornecer o básico para a sobrevivência.


Para que o exercício da guarda de forma responsável seja efetivo, a reflexão acerca de ter ou não a companhia de um outro ser vivo começa antes mesmo de trazê-lo para casa. Pensar na questão sob o ponto de vista do perfil da família já é um bom começo. Qual o estilo de vida dos moradores daquela casa? Gostam e têm disposição e prazer para cuidar de um animalzinho? Têm disponibilidade de um tempo diário para dar atenção ao pet? Possuem temperamento mais tranquilo ou são pessoas mais ativas? Seria melhor um gato, um cão, um peixe ou hamster? Quais as características comportamentais de cada uma destas espécies?

Respondidas estas questões e optando-se por um cão (atualmente, o animal de estimação mais presente nos lares brasileiros), qual raça se adequaria mais àquela família (lembrando que nem sempre a raça da moda poderá se adequar ao estilo da pessoa...). Neste ponto, é também importante lembrar que animal de estimação não é presente: melhor seria dar um brinquedo para uma criança que faz aniversário do que um fofo filhote de cão!

Além dessas considerações, vale lembrar que a guarda responsável implica em manter a saúde do pet, o que significa mantê-lo vacinado, vermifugado e livre de parasitas. Cuidar de sua alimentação também entra neste quesito, assim como a castração, medida eficaz para o controle populacional.

A saúde mental do pet também deve fazer parte dos cuidados cotidianos. Sim, e isto significa adequar as características comportamentais de cada espécie à rotina que se pretender dar ao pet. Cães precisam caminhar, farejar coisas novas, encontrar-se com membros de sua espécie. Aos gatos deve ser permitido acesso a locais altos, que possam ser escalados, além de brinquedos que estimulem seu instinto nato de caça e também locais seguros para observar o movimento. Garantir que o dia a dia do animalzinho de estimação seja preenchido com atividades que lhes manterão ativos física e mentalmente é, também, uma forma de proporcionar-lhes bem-estar.

Finalmente, é importante lembrar que os cães e gatos vivem, aproximadamente, de 12 a 18 anos. E, como todos os mamíferos, sofrerão mudanças físicas e comportamentais durante o envelhecimento. Cabe às famílias garantir-lhes uma velhice livre de desconforto, dor e abandono, com qualidade de vida para enfrentar os últimos anos ao lado dos companheiros humanos.

Assim, antes de cogitar a possibilidade de trazer para casa um lindo e fofo animal de estimação, lembre-se de todas as questões envolvidas, pois é eticamente necessário que o ser humano passe a se considerar efetivamente responsável pelo bem-estar daquele bichinho que lhe fará companhia por anos e anos!

Alerta! É terminantemente proibido copiar os artigos deste blog sem citação da fonte. Plágio é crime previsto no Código Penal.

15 comentários:

  1. Oi Cássia! Gostei muito do post. Viva a guarda responsável!
    beijo
    Laura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Laura! Que bom que gostou! Beijo grande!

      Excluir
  2. Oii Cássia, tudo joia ?
    Amei seu blog. Sou apaixonada por cães. Especialmente da raça labrador.
    TENHO UM LABRADOR, QUE SE CHAMA APOLO. FIZ UM BLOG PRA ELE, GOSTARIA MUITO QUE FOSSE VISITA^^

    JA ESTOU TE SEGUINDO, SE PUDER SEGUIR TAMBEM, VOU ADORAR.

    BEIJOSSS

    http://apolomeulabrador.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Cassia, sigo seu blog a tempo e hoje fiz uma homenagem para ele.
    Espero que goste:

    http://nososcachorros.blogspot.jp/2012/07/blog-caoamor.html

    Abraxos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei a homenagem! Realmente, este tipo de reconhecimento é algo muito gratificante! Abraços!

      Excluir
  4. Muito legal a conscientização, por isso, vamos sempre lutar pelos bons tratos aos animais. Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Ola!ADOREI seu blog.SObre o post,neste exato momento acabei de postar feliz da vida minha historia bem sucedida com meus dogs,e a festinha de aniversario que fiz em agosto ,para minha cachorrinha Manuela.Esta realidade que vc postou ,realmente e infelizmente é a realidade de muitos animais que acabam nas mãos de pessoas despreparadas que não se importam com todas as outras necessidades do pet.Que bom que voce tbm tem ,e propaga esta opinião!!Bjos

    ResponderExcluir
  6. belo post! responsabilidade é algo fundamental, é como criar um filho!

    ResponderExcluir
  7. sim sem responsabilidade não existe relação pet - proprietario

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo Texto! Muito Bom mesmo! Sempre devemos lembrar da posse responsável!

    Faça uma visita em nossa Página...

    Belo's Pugs

    https://www.facebook.com/pages/Belos-Pugs/209291309143621

    ResponderExcluir
  9. http://diadiadopet.blogspot.com.br/ preciso de seguidores pra ver se já passaram pelo que estou passando

    ResponderExcluir
  10. Tenho dois pittbull são meus pets, são tratados como reis, adotei o Taysom com 8 meses e a Kiva com 1 ano e meio. Não me arrependo.

    ResponderExcluir
  11. Parabéns pelo blog, adorei!!

    http://bestdogforever.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Adorei o blog, muito fofo!!! Eu também AMO cachorros, e criei um blog só pra eles, como você!! Se puder me seguir, agradeço
    www.dogwordnaty.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Gostou do que leu? Vamos trocar ideias sobre o assunto? Comente aqui!

OBS.: não serão publicados comentários contendo xingamentos, palavrões, ofensas ou incitação a violência contra animais e/ou pessoas.